O Mercado das artes para novos artistas

O Mercado das artes para novos artistas

O mercado das artes é algo muito sonhado pelos iniciantes de carreira assim como eu. A maioria de nós utiliza como espelho do sucesso os grandes(na maioria já finados) como Picasso, Van Gogh, Paul Gauguin, Pissarro, Basquiat, Andy Warhol, Gerhard Ritcher entre outros…

Nesse pequeno guia de como funciona, pretendo esclarecer que toda essa maravilha não acontece sem esforço e algumas decepções que podem levar a desistencia do artista, mas se você realmente ama o que faz, prossiga com a leitura.

Exposições

Existem dois tipos de exposições onde o artista poderá exibir seu trabalho, a primeira e mais simples é mostrar o trabalho na rua, feiras livres, fazer um Open Atelier e convidar os amigos. Mas com isso demandará um esforço imenso para uma boa organização, que trabalhos deverão ser levados, montagem, desmontagem. O lado bom é que em custo, costuma ser algo minimo com um reembolso de 100% quando algum trabalho for vendido e frisando novamente, é tudo por conta do artista. Com sorte algum colecionador ou Marchan irá lhe encontrar em meio a esse mundão, aí o jogo muda e acabamos caindo automaticamente na segunda opção…

A segunda opção é ter uma Marchan. A função primordial dessa figura é ser um acessor do artista auxiliando com as tendencias do mercado, valores das obras, o que deve ser exposto em qual exposição, organizando exposições em galerias e grandes feiras de arte. E quando algo for vendido alguma fatia irá para ele, essa fatia já é estipulada em um contrato formal, já que foi ele quem auxiliou em toda organização.

Quanto custa uma exposição com Marchan?

Os valores são muito volateis, pois dependem de diversos fatores, como por exemplo: Localidade, tamanho do espaço disponivel por artista, caso haja: acessoria de imprensa, catálogo e os custos adicionais do Vernissage(Evento de abertura da exposição). Para artistas iniciantes o sonho é atingir as tão queridas amostras individuais, mas para chegar lá haverão muitas amostras coletivas.

Assim que eu expor, venderei tudo?

Talvez sim, talvez não. Nessas horas que colocamos o nosso amor por produzir arte em jogo. Muitos artistas tão atingem o sucesso da noite para o dia na primeira, segunda, terceira, quarta… exposição. Lembra quando disse que nos espelhamos nos grandes? Então, imagine quantas exposições fizeram até chegar onde chegaram. Principalmente para os jovens com sede nos olhos, as vezes podem ficar desanimados por pagar uma exposição e não vender nada, mas não fique assim, pois esse é mais um motivo para produzir mais e mais.

Também não é culpa do Marchan a venda nao ter sido realizada, pois o mesmo trabalha com a organização e logistica. A arte é algo que a pessoa sente, então nossa função como artista e fazer sentirem algo pelo que fazemos.

Notas do autor

Vendendo ou não vendendo, produzir e continuar produzindo é a nossa função mais prazerosa quando entramos no mercado. Além de ser algo dificil pode ser algo que aconteça da noite para o dia ou levará anos… Mas o mais importante é não parar, seguir os conselhos e atingir os objetivos!

Comentários